sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Morte




Nos últimos quinze dias tive dois contatos com a morte. O primeiro, a morte de uma pessoa extremamente querida. O segundo, a morte de alguem que eu nem cheguei a conhecer pessoalmente. É interessante pensar que nos dois casos, havia como base, um mesmo sentimento. Obviamente sofri muito mais a morte da pessoa que me era cara. Mas me surpreendeu que eu tenha ficado abalada pela segunda morte, de alguem que eu honestamente nem gostava. A notícia, a princípio, não me causou grandes sentimentos. Mas após um tempo, vem essa sensação de unidade com todos os seres. Esse medo de que a vida nem sempre faça sentido. Essa certeza de que a humanidade está conectada de alguma forma por esse medo da morte, e por essa impressão que nenhum ser a merece.


Nada disso pareceu coerente com o fascínio que a morte exerce em mim. O sombrio me é um grande atrativo. E eu pensei... pensei que talvez, seja exatamente esse medo da morte que me faça andar de braços dados com ela.... Como dizia Sade, "A melhor forma de se familiarizar com a morte é liga-la a uma idéia libertina" . Talvez seja isso. Talvez eu tenha tanto pavor do fim que eu viva querendo ter intimidade com ele. Eu busco o risco, a dor, o panico... tento vive-los vez após vez, para que a hora que a morte chegue, ela não me seja uma inimiga impiedosa, mas sim, uma velha conhecida, que me traga conforto em seus braços....


Talvez...

4 comentários:

JB disse...

Pois é, minha amiga...
A morte assusta! Eu estou confrontado com ela através de uma pessoa muito querida, mas acaba por sendo inevitável. Um beijo
JB

ana clau wicher disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

querida tavi
não tenho o dom de escrever como você, mas parece que copiou cada frase direto do meu coração...
bjinhos
raquel

tesouropessoal disse...

Boa noite Tavi! Meu nome é Simone, estou conhecendo o meio há pouquíssimo tempo e vc foi indicada como alguém q me passaria muitas coisas, através do q escreve no seu blog. Então cá estou lendo e me deliciando, pois achei sua forma de escrever muito linda... Intenso, expresso suavemente. Gostei muito. Até mais,

tavi